Viagem internacional: cuidados ao transportar medicamentos!

Outro dia li um post sobre como organizar a mala para uma viagem internacional e uma das dicas, relativas a medicamentos, dizia para tirá-los da caixa para que eles ocupassem menos espaço. Eu até concordo que isso seja viável com medicamentos comuns, como um simples remédio para enxaqueca, por exemplo, desde que, estejam visivelmente identificáveis. Mas jamais faça isso caso você precise levar algum tipo de remédio controlado em sua viagem!

Medicamento controlado deve ser carregado em uma viagem internacional dentro da caixa. Leve, também, a receita do remédio e, se possível, uma carta do médico explicando porque você precisa utilizar aquele medicamento! Assim, caso você seja barrado na fiscalização, será bem mais fácil explicar a razão pela qual você está transportando os remédios.

Para aqueles que fazem uso de remédios homeopáticos e fitoterápicos – que devem ficar longe de aparelhos que emitam radiações, inclusive dos detectores de metais dos aeroportos – a orientação é colocá-los em um saco plástico transparente e lacrado. Ao fazer o check-in, entregue-os ao atendente e explique a situação. A companhia aérea, em geral, se responsabiliza por passar o medicamento por fora do detector e entregá-los posteriormente a você.

Como transportar medicamentos em uma viagem internacional

Cuidados com a saúde e transporte de medicamento em uma viagem internacional

Além do exposto acima, alguns cuidados gerais devem ser tomados antes e durante uma viagem internacional por viajantes que precisam fazer uso de algum tipo de medicamento contínuo. Confira na lista abaixo:

  • Consulta médica
    Aconselha-se fazer uma consulta médica para avaliação, antes de embarcar para uma viagem internacional.
  • Restrições no país de destino
    Verifique – nas páginas das embaixadas e consulados de todos os países que você visitará – se os seus medicamentos não se enquadram como narcóticos ilegais. Tranquilizantes ou anfetaminas compradas legalmente em um país podem ser ilegais no próximo que você visitar.
  • Prescrição médica
    Caso você tenha que fazer uso de algum medicamentos durante toda o período de duração da sua viagem internacional, solicite uma prescrição médica que apresente, também, o nome genérico do remédio. Mantenha-a sempre com você. Se possível, traduza-a para o idioma inglês.
  • Doença crônica
    Se você for portador de doença crônica, obtenha um laudo médico, descrevendo a necessidade de medicação contínua. Leve, também, uma carta de seu médico indicando o tratamento recomendado em caso de situações de emergência (reação adversa a certos medicamento, comida ou mordida de insetos, por exemplo). Se possível, leve algum contato do seu médico (e-mail, telefone, etc).
  • Quantidade
    Antes de embarcar para sua viagem internacional, certifique-se de que você está levando quantidade suficiente para todo o período. É interessante sempre levar uma quantidade maior do que você precisará. Coloque o excedente uma bolsa separada. Assim, se perder uma das bolsas, não ficará sem seu medicamento.
  • Pacientes diabéticos
    Insulina e líquidos especiais ou gel para passageiros diabéticos devem ser acompanhados de prescrição médica, desde que não excedam 100ml.
  • Bagagem de mão
    Só é permitido levar na bagagem de mão, medicamentos com prescrição médica. Caso solicitado, você deve apresentá-la no momento em que passar pela inspeção. Nunca despache medicamentos de uso contínuo junto com as malas, pois elas podem ser extraviadas.
  • Embalagem
    Mantenha os medicamentos na caixa original para facilitar a identificação.
  • Horário
    Você está partindo para uma viagem internacional, então, preste atenção à questão do fuso horário, assim não correrá o risco de tomar seu medicamento em horários errados. Lembre-se deles durante o voo também.

Por último, mas não menos importante, não viaje se você estiver acometido de alguma doença infecciosa aguda, só se for extremamente necessário!

Algumas informações deste post foram retiradas do blog Viajandodireito e do Ehow. Se você tiver alguma outra recomendação que possa ser acrescentada à lista acima, mande para nós ([email protected]). Boas contribuições são sempre bem-vindas! 😉

 

Marlise V. Montello

Marlise V. Montello

Marlise V. Montello é jornalista. Em 2014, começou a escrever o blog MeusRoteiros.com que tinha uma seção dedicada a assuntos de interesse dos brasileiros residentes no exterior. A seção fez tanto sucesso que a jornalista decidiu criar um novo blog, totalmente dedicado a este público. A ideia é levar informação de qualidade aos brasileiros que, por algum motivo, decidem viver fora do Brasil.

18 comentários em “Viagem internacional: cuidados ao transportar medicamentos!

  • outubro 15, 2016 em 4:09 pm
    Permalink

    Otimo artigo parabens pessoas,vou colocar como favorito o sitee !!! Muito bom o conteudo!!!

    Resposta
    • Marlise V. Montello
      outubro 17, 2016 em 11:39 am
      Permalink

      Muito obrigada!
      Att, Marlise V. Montello

      Resposta
  • maio 28, 2016 em 11:19 pm
    Permalink

    Gostaria de tira uma duvida vou para Londres em julho e preciso tomar uma injeção para ida e outra para volta tenho trombofilia e também tomo diariamente remédio para a tiroide como devo fazer.

    Resposta
    • Marlise V. Montello
      maio 29, 2016 em 8:58 pm
      Permalink

      Olá Valkíria,
      Quanto ao remédio p/ tireóide, você deve seguir as orientações do texto, procurar seu médico, pedir uma receita e tê-la com você durante a viagem.
      Mas quanto à injeção, não tenho como orientá-la, sugiro que consulte seu médico.
      Att, Marlise V. Montello

      Resposta
  • março 23, 2016 em 1:37 am
    Permalink

    Ola, ótimo post, mais ainda tenho algumas duvidas. Tenho bastante remédios para levar para depressão, pois vou ficar um bom tempo fora. 1- Não é uma receita que levamos, já que não vamos comprar remédio fora do Brasil certo? É uma declaração do medico, carimbada e assinado, que preciso tomar medicamento X, tantas vezes por dia? Ele deve descrever o motivo e a quantidade total de medicamento que estou levando? 2 – Esse medicamento pode ser despachado ou tem que ser levado na bagagem de mão ou tanto faz? Outros remédios, como para dor de cabeça, cólica, febre, que são muito caros na Europa, podemos levar em boa quantidade? Podem ser despachados sem embalagem original? Posso levar remédio para enxaqueca na minha bagagem de mão? 3 – O anticoncepcional da minha esposa, precisa obrigatoriamente de receita?

    Muito obrigado e desculpe pelo tanto de perguntas

    Resposta
    • Marlise V. Montello
      março 24, 2016 em 12:17 pm
      Permalink

      Olá Everton,
      Uau, quantas dúvidas!!! 😉
      Veja bem, nosso artigo é somente uma orientação ok? Não encontrei nenhuma norma/legislação específica sobre o assunto, o que tentei fazer foi juntar todas as informações que encontrei espalhadas pela internet e que faziam sentido, é claro, e dar uma orientação para quem precisa viajar com medicamentos.
      1. Em relação à primeira dúvida, sim, você deve levar uma declaração do médico atestando que você precisa da medicação diariamente e explicitando as razões. Você até pode pedir uma receita do médico também (se possível no idioma local) mas servirá mais como uma prevenção e uma necessidade urgente de adquirir o medicamento no exterior (sei lá, digamos que sua bagagem seja extraviada, por exemplo). Mas isto é uma precaução porque há países, inclusive, que não aceitam receitas de outro país e você teria que consultar um médico local caso precisasse de um medicamento.
      2. Como explicamos no texto, medicamentos de uso contínuo devem ser levados na bagagem de mão junto com a receita. Agora se você vai levar uma grande quantidade, talvez seja interessante levar na bagagem de mão somente o suficiente para um ou dois meses, e o restante na mala. Se você levar um monte de remédios na sua bagagem de mão pode levantar alguma suspeita por parte da fiscalização. Não sei o que você considera caro mas há remédios para dor-de-cabeça bem em conta na Europa também, não vejo a necessidade de transportá-los em grande quantidade. Eu sempre viajei com dorflex na minha bolsa e nunca tive problema, mas claro, pouca quantidade.
      3. O anticoncepcional é outra coisa que, dependendo do que ela usa, o valor é o mesmo na Europa. Mas, se resolver levar, por precaução, sugiro que leve com receita.
      Mas, repito, minhas respostas são todas usando o bom senso e algumas informações que encontramos em sites do governo brasileiro e/ou estrangeiro ok?
      Att, Marlise V. Montello

      Resposta
  • setembro 5, 2015 em 9:58 pm
    Permalink

    Chegou para mim no momento certo. Mas eu gostaria de ter o passo a passo de como preparar a papelada para um casamento. O noivo é espanhol e quer morar aqui o Brasil. Como devo proceder?Obrigada

    Resposta
    • Marlise V. Montello
      novembro 12, 2015 em 11:09 pm
      Permalink

      Olá Mércia,
      Enviei um e-mail sobre o seu comentário. Caso não receba entre em contato conosco ([email protected])
      Att, Marlise V. Montello

      Resposta
    • Marlise V. Montello
      agosto 19, 2015 em 7:27 am
      Permalink

      Obrigada Lucia, volte sempre e compartilhe com os amigos!
      Abs, Marlise V. Montello

      Resposta
  • Pingback: VIAGEM INTERNACIONAL: CUIDADOS AO TRANSPORTAR MEDICAMENTOS | CIDADANIA ITALIANA – Guia da Itália

  • agosto 16, 2015 em 5:59 pm
    Permalink

    No caso de anticoncepcional? Procede o mesmo? Não é exatamente medicamento contra doenças..

    Tenho uma prescrição em portugues que peguei de uma enfermeira e pretendo levar a quantidade que irei precisar durante a minha estadia no exterior. Agora que vi esse artigo fiquei em dúvida quanto à pilula..

    Resposta
    • Marlise V. Montello
      agosto 17, 2015 em 8:26 am
      Permalink

      Olá,
      Sim, acredito que se você levar a prescrição não terá problema algum. Mas, só p/ você saber, em alguns países da Europa você compra pílula como o Qlaira, por exemplo, sem receita médica.
      Abs, Marlise V. Montello

      Resposta
  • agosto 16, 2015 em 8:33 am
    Permalink

    Olá gostaria de saber como transportar anticonsepsional, pois é um medicamento de uso contínuo.

    Resposta
    • Marlise V. Montello
      agosto 17, 2015 em 8:27 am
      Permalink

      Olá Isabela,
      Acabei de responder sobre isto. Acho interessante você levar junto a prescrição médica e não deverá ter problema algum.
      Abs, Marlise V. Montello

      Resposta
  • agosto 15, 2015 em 4:42 pm
    Permalink

    gostei do artigo viajo sempre e tenho este cuidado tomo remedio controlado levo copia das receitasa autenticadas em cartorio

    Resposta
    • Marlise V. Montello
      agosto 17, 2015 em 8:29 am
      Permalink

      Olá Yolanda,
      Que bom que gostou!
      Pôxa, você é precavida mesmo, autenticar as cópias no cartório não me passou pela cabeça. Volte sempre ao blog e compartilhe com os amigos!
      Abs, Marlise V. Montello

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *